Blog

1 de agosto Publicado em "Destino"

Trilha em Porto de Galinhas resgata história do período colonial e oferece experiência no mangue e na Mata Atlântica!

Com 6,5 km de trajeto e aproximadamente quatro horas de duração, o percurso, batizado de “Trilha dos Escravos”, tem início e fim no Rio Maracaípe. O trajeto pode ser feito em grupos de 06 a 30 pessoas

Distante 50 km da capital, Porto de Galinhas, no Litoral Sul de Pernambuco, tem praias com águas mornas e cristalinas, piscinas naturais, areias brancas, gastronomia de primeira, resorts com estruturas de alta qualidade, passeios de buggy, jangada e tantos outros. Porto de Galinhas não se discute: é lugar ideal para todos durante os 365 dias do ano. Lá também tem o Pontal de Maracaípe, que tem um belíssimo pôr de sol e um passeio pra lá de divertido e cultural: trilha ecológica no manguezal e Mata Atlântica.

Com 6,5 km de trajeto e aproximadamente quatro horas de duração, o percurso, batizado de “Trilha dos Escravos”, tem início no Rio Maracaípe e tem como objetivo fazer uma volta ao passado para revelar fatos históricos e culturais sobre o local. “A trilha secreta em meio ao manguezal data de 1610, quando os missionários franciscanos chegaram à região com a missão de educar e catequisar os moradores locais. Até os dias de hoje essa trilha é mantida pela comunidade que diariamente circula pelo local, enquanto muitos deles pescam e catam mariscos e caranguejos”, destaca o ambientalista Beto Guedes.

A trilha pode ser feita em grupos de 06 a 30 pessoas. Lá, os aventureiros entram no mangue com água na cintura ou no joelho, dependendo da maré. Durante o percurso, os guias realizam algumas paradas estratégicas para conhecimento de espécies vegetais e animais características do solo, onde realizam uma aula vivencial sobre o mangue e sua importância ecológica. O passeio custa na faixa de R$ 50 por pessoa e pode ser feito com a empresa Gaitero Eco Tour. Vale ressaltar que os interessados devem marcar a trilha com antecedência diretamente com a instituição através do e-mail lika.souza@gaiteroecotour.com.

Após o fim do percurso na água é hora de calçar os sapatos para começar a segunda parte da Trilha dos Escravos, na restinga de Mata Atlântica. O caminho, estreito e íngreme em alguns trechos, leva até o ponto mais alto de Maracaípe, onde está localizada uma das igrejas mais antigas do Brasil, a Igreja Nossa Senhora do Outeiro, construída em 1603. Lá de cima é possível ver todo o estuário do Rio Maracaípe, o Pontal de Maracaípe e o Pontal de Serrambi. A vista é de arrancar suspiros!

Fôlego recuperado, a trilha é retomada com destino a Casa de Farinha. O local existe há pelo menos cinco gerações na família de Sr. Antônio. Seus descendentes foram trazidos da África pelo tráfico negreiro no período colonial. No local, a cultura de fazer tapioca no forno a lenha se perdura até hoje. O melhor é que os visitantes podem degustar a comida quentinha na hora. Quem se aventura em fazer a trilha também tem a oportunidade de tomar banho no Rio Maracaípe durante o percurso de volta. Os que não quiserem se molhar podem voltar de jangada até o ponto de partida.

O QUE VESTIR

Os guias locais sugerem vestir roupas leves e confortáveis, que possam molhar. É recomendado usar camisa com proteção UV e chapéu para se proteger da exposição ao sol, calçar chinelo/sandália ou sapato fechado, desde que possa molhar.

O QUE LEVAR

É importante levar água, frutas e lanche de fácil digestão. É permitido levar celulares ou câmeras fotográficas para registrar os momentos e o ambiente (durante a travessia do rio todo o equipamento será levado em segurança dentro do bote de apoio).

SERVIÇO

TRILHA EM PORTO DE GALINHAS – PE

Duração: aproximadamente 4h

Valor: R$ 50 por pessoa

Contato: Gaitero Eco Tour – (lika.souza@gaiteroecotour.com)

 

Por: Porto de Galinhas Conventions & Visitors Bureau